Roteiros de turismo

City Tour História e Monumentos

Algumas cidades nos interiores desse imenso Brasil parecem que pararam no tempo, sempre existe uma pracinha com pessoas mais velhas sentadas contando “causos”, ou naturalmente observando os visitantes com aquele olhar que só mineiro tem. Por isso se o seu objetivo é conhecer a cidade de Cristina então é bom você parar logo na entrada da cidade mesmo, pode deixar o seu carro por ali, sair, respirar profundamente e dar uma esticadinha no corpo, porque assim como todas as cidades históricas de Minas, Cristina também tem muitas ladeiras.

No Museu do Trem, onde você poderá receber informações sobre o que essa cidade pode te oferecer, também encontrará uma “Maria Fumaça” de 1911, (inativa), também peças da antiga ferrovia assim como fotos de personagens ilustres que passaram por aqui, como a Imperatriz Thereza Christina, com sua filha a Princesa Isabel e seu marido Conde D’Eu, assim como o Conselheiro do Império Joaquim Delfino, bem como ilustres políticos, como Delfim Moreira, Juscelino Kubistschek, entre outros.

A cidade de Cristina é uma das mais antigas da região tendo um legado de mais de 250 anos, por isso basta sair do Museu do Trem e seguir em direção a praça central que seu City tour já começou.

 Como toda cidade pequena poucas pessoas sabem exatamente o nome das ruas, sempre fazemos atribuições para facilitar, a Rua da Estação, antigamente nomeada por Conselheiro Joaquim Delfino, hoje Rua Olegário Maciel, logo a seguir temos uma escultura do “Leão”, “Guarda da Cidade”, já na Praça Santo Antônio temos o busto do Herma de Silvestre Dias Ferraz Júnior e o “Peixinho”.

A Farmácia ainda relata um pouco do passado iniciando a Rua Direita, hoje nomeada de Olegário Maciel, com seus casarios de com casas bem cuidadas em estilo colonial, nos conduz até o Chafariz onde já havia relatos de feira livre desde 1871, aproveitando quem saísse das missas da Igreja Matriz do Divino Espírito Santo.

 

Parque Municipal da Gruta –

O rio nomeado de “Conde D’Eu”, abriga um imenso potencial turístico, atraindo pessoas de vários lugares do país. Resquícios do passado mostram ainda o que restou da usina hidrelétrica que foi inaugurada em 1911. Hoje esse parque também abriga piscinas naturais, formando pequenas quedas, sendo importante dizer que as inúmeras quedas dão sequência, indo para duas cachoeiras bem visitadas sendo um pouco mais distante da área urbana, o Poço dos Namorados e a Cachoeira do José Alair.

Todos os pontos do “City Tour” da cidade são abertos á visitação, na Secretaria de Turismo e Meio Ambiente (SETUR), você pode encontrar mais informações e um guia especializado para auxiliar o passeio com maior conforto e segurança.

 PREFEITURA MUNICIPAL DE CRISTINA (SETUR) - SECRETARIA DE TURISMO – (35)3281-1962 - turismoecultura@cristina.mg.org.br PRAÇA JOSÉ DE ARAÚJO BARROS - CRISTINA-MG

Guia/Monitor: Paulinho Akira (35) 992000442 - Tim (35) 998375108

akirapenatrilha@hotmail.com  -  facebook: Paulinho Akira

Caminhada ecológica da Mata da Prefeitura

   

Diferentes estudos revelam que a combinação de atividade física e contato com a natureza produzem bem estar, além de potencializar o espírito de equipe, o chamado “exercício verde” é relatado em um estudo publicado na revista Environmental Science & Technology, que cerca de cinco minutos de atividade física em contato com a natureza pode promover uma diminuição do estresse mesmo em sedentárias.

Os 181 hectares de mata nativa primária, estão localizados em um bioma de Mata Atlântica, preservados de forma que podem ser observados pássaros, mamíferos, anfíbios e répteis que vivem em perfeita harmonia.

O principal acesso a essa reserva se faz limítrofe ao bairro Campo do Rosário, sendo que os outros acessos estão limitados a propriedades particulares, dependentes de autorização para transeuntes.

As visitações acontecem mediante um agendamento através da prefeitura, dessa forma pode-se assegurar um passeio agradável, sendo de fácil acesso e pequeno grau de dificuldade, podendo ser visitado por todas as idades.

O não agendamento de uma visitação é de total responsabilidade do grupo, pois estamos falando de um reserva de Mata Atlântica, que pode não só oferecer perigos ocasionais como quedas, fraturas, lesões, mas também com relação ao não reconhecimento do território.

A estrada bem cuidada desde a entrada até a capela da Santa Cruz, tem cerca de dois km, ladeada de árvores frondosas, tanto frutíferas como madeira de lei, pinheiros, aroeiras, cedros, laranjeiras, mangueiras.

Este passeio é ideal para um dia de sol, entre amigos ou família, para relaxar usufruindo da natureza exuberante que essa Mata possui.

Atividade: Caminhada/trekking

Classificação do percurso: nível 2 básico

Trajeto: CIT, Campo do Rosário, Parque Mata da Prefeitura, CIT 

Desníveis de subidas: 331 m

Desníveis de descidas: 333 m 

Tempo médio do percurso: 3 horas

Distância total: 6 km

Município: Cristina

Estado: Minas Gerais

Região: Sudeste

Latitude: 22º 12' 43' S

Longitude: 45º 15' 51' W

Altitude: 1250 m 

Bioma: Mata Atlântica 

 PREFEITURA MUNICIPAL DE CRISTINA (SETUR) - SECRETARIA DE TURISMO – (35)3281-1962 - turismoecultura@cristina.mg.org.br PRAÇA JOSÉ DE ARAÚJO BARROS - CRISTINA-MG

Guia/Monitor: Paulinho Akira (35) 992000442 - Tim (35) 998375108

akirapenatrilha@hotmail.com  -  facebook: Paulinho Akira

 

Caminhada ecológica Santo Cruzeiro

 

Essa caminhada pode ser considerada um trekking moderado, devido seu percurso de terreno todo acidentado. Levando em consideração sua paisagem, o trajeto pode se tornar realmente encantador, facilitando assim a realização dessa atividade física.

É necessário estar preparado para registrar todos os momentos que a biodiversidade desse passeio proporciona, tanto no que diz respeito a árvores centenárias quanto aos pássaros e macacos de pequeno porte, devido aos pés de cafés encontrados pelo caminho pode ser avistado o jacú, (ave que deu origem ao café do jacú, reconhecido internacionalmente pela pureza e qualidade.

O percurso completo é realizado entre duas a três horas, dependendo do número de paradas e do preparo físico dos participantes, ressaltando que é uma atividade de baixo nível de periculosidade, sendo realizado o tempo todo em trilhas onde a relva não encobre

Os oito km percorridos nessa atividade são permeados de diferentes tipos de topografias, podendo recuperar o fôlego mesmo sem estabelecer pausas prolongadas devido aos inúmeras declínios até o retorno a zona urbana.

Todo o percurso conta com duas estradas vicinais tendo acesso ao bairro Glória, que através de um dos elevados da mesma pode ser observado ao leste Morro do Alemão, ao sul a Serra do Bairro da Paciência com sua majestosa Pedra do Urutu, nomeada assim desde o tempo do Império.

O cume do morro do Santo Cruzeiro tem aproximadamente 1250m com relação ao nível do mar, dele observa-se o conjunto rochoso da Pedra Branca, abarcando os municípios de Pedralva, Cristina e Conceição das Pedras, desfecho para um grandioso pôr do sol, ao sul o vale do bairro Lambari em direção a cidade de Maria da Fé, sendo também cenário privilegiado de uma vista panorâmica da cidade de Cristina.

Entretanto é necessário entrar em contato com a secretaria de turismo (SETUR) antes da visitação para que seja liberada a entrada na propriedade particular do Santo Cruzeiro, as demais localidades são de livre acesso, sendo de total responsabilidade do grupo que não estiver acompanhado com um guia local.

Atividade: Caminhada/trekking

Classificação do percurso: nível 2 moderado

Trajeto: CIT, Campo do Rosário, Parque Mata da Prefeitura, estrada da Glória, CIT 

Desníveis de subidas: 399 m

Desníveis de descidas: 398 m 

Tempo médio do percurso: 4 horas

Distância total: 8 km

Municípo: Cristina

Estado: Minas Gerais

Região: Sudeste

Latitude: 22º 12' 43' S

Longitude: 45º 15' 51' W

Altitude: 1350 m 

Bioma: Mata Atlântica 

 PREFEITURA MUNICIPAL DE CRISTINA (SETUR) - SECRETARIA DE TURISMO – (35)3281-1962 - turismoecultura@cristina.mg.org.br PRAÇA JOSÉ DE ARAÚJO BARROS - CRISTINA-MG

Guia/Monitor: Paulinho Akira (35) 992000442 - Tim (35) 998375108

akirapenatrilha@hotmail.com  -  facebook: Paulinho Akira

 

- Caminhada trekking da Pedra do Urutu (Pedra Riscada)

Quando se pensa em um mirante de pedra com execelente angulação dos arredores podendo visualizar picos como Itaguaré, Marins,  Agulhas Negras e cerca de 10 cidades, podemos até imaginar que estaria fora do nosso alcance, nesse caso não, o pico da Pedra do Urutu (Riscada) tem 1977m, tem alcance de 320º para todo o horizonte. Tendo também acesso a água potável e podendo ir de 4x4 até 1km da pedra.

A Pedra do Urutu, se localiza em propriedade particular, caso o visitante tenha interesse é necessário entrar em contato com a Setur para que um guia especializado possa conduzir. É necessário disposição e roupas que possam facilitar a caminhada. 

Atividade: Caminhada/trekking

Classificação do percurso: nível 4 avançado

Trajeto: CIT, Bicão, Bela Vista, Paciência,  CIT 

Desníveis de subidas: 750 m

Desníveis de descidas: 745 m 

Tempo médio do percurso: 6 horas

Distância total: 20 km

Municípo: Cristina

Estado: Minas Gerais

Região: Sudeste

Latitude: 22º 12' 43' S

Longitude: 45º 15' 51' W

Altitude: 1977 m 

Bioma: Mata Atlântica 

 PREFEITURA MUNICIPAL DE CRISTINA (SETUR) - SECRETARIA DE TURISMO – (35)3281-1962 - turismoecultura@cristina.mg.org.br PRAÇA JOSÉ DE ARAÚJO BARROS - CRISTINA-MG

Guia/Monitor: Paulinho Akira (35) 992000442 - Tim (35) 998375108

akirapenatrilha@hotmail.com  -  facebook: Paulinho Akira

 

 - ROTEIRO CICLOTURISMO NÍVEL I - Tilha da Fazendinha 

Andar de bicicleta, ou dar um pedal, comumente utilizado pelos bikers de plantão, é um exercício aeróbico, com gasto de energia que pode naturalmente fazer bem não somente para o seu corpo, mas também para o seu bolso.

Em uma atividade de dificuldade moderada a energia gasta é cerca 300 calorias em uma hora, sendo que previne doenças cardiovasculares, podendo também ajudar no equilíbrio mental e físico. Para isso não é preciso ser realizado como se fosse o último dia de vida, é importante manter os limites do corpo, para que haja uma adaptação do mesmo ao modelo da bike, tipo de terreno e condição climática.

O localização do bairro Fazendinha oferece uma boa oportunidade para se fazer um treinamento para iniciantes, alcançando 1400 de altitude, passou a ser frequentada a partir de 2015 por ciclistas de Cristina. Tendo acesso pelas estradas vicinais do bairro Barra Mansa, que foi a primeira sesmaria concedida pelo Governo da Capitania de Minas Gerais no território do Sertão da Pedra Branca, em 1797, recebida por João de Souza Portes, também pelo tradicional bairro da Glória, local onde foi celebrada a primeira missa da cidade de Cristina. É um trajeto de grande beleza natural, passando pelas cachoeiras do “Zé Lair” e “Gruta”, além de estar bem próxima à Reserva Ambiental da Mata da Prefeitura.

O trajeto todo é estrada vicinal de terra em boas condições (evitar período de chuvas). Apesar de pouca distância, possui inclinações moderadas com cerca de aproximadamente 800 metros entre os bairros Barra Mansa e Fazendinha. Os períodos de março a dezembro são os mais indicados para pedalar. Há no decorrer do trajeto 3 porteiras, que devem permanecer fechadas após a passagem. No geral o clima é ameno e agradável. A cidade de Cristina oferece pronto socorro e hospital municipais.

Atividade: Cicloturismo

Classificação do percurso: nível 2 moderado

Trajeto: CIT, Matadouro, Barra Mansa, Fazendinha, Glória,  CIT 

Desníveis de subidas: 450 m

Desníveis de descidas: 460 m 

Tempo médio do percurso: 4horas

Distância total: 21 km

Municípo: Cristina

Estado: Minas Gerais

Região: Sudeste

Latitude: 22º 12' 43' S

Longitude: 45º 15' 51' W

Altitude: 1400 m 

Bioma: Mata Atlântica 

 PREFEITURA MUNICIPAL DE CRISTINA (SETUR) - SECRETARIA DE TURISMO – (35)3281-1962 - turismoecultura@cristina.mg.org.br PRAÇA JOSÉ DE ARAÚJO BARROS - CRISTINA-MG

Guia/Monitor: Paulinho Akira (35) 992000442 - Tim (35) 998375108

akirapenatrilha@hotmail.com  -  facebook: Paulinho Akira

 

- ROTEIRO CICLOTURISMO NÍVEL II - Trilha da Paciência

Em 7 de dezembro de 1797, o governador da capitania de Minas Gerais, Bernardo José de Lorena, concedeu pelo sistema de sesmarias, a João de Souza Portes, residente em Pouso Alto, meia légua de terra (cerca de 2 mil hectares), fazendo parte desse acordo o bairro de nome Beleza, anteriormente chamado de Urutu, nascente de rio Lambari, que fora habitado por povos indígenas (Puris e Coroados).

O nome pedra do Urutu se encontra em um dos pontos mais altos da região, com altitude de 1997 m acima do nível do mar, oferecendo um dos mais incríveis pores do sol da região.

A Trilha da Paciência, passa por uma fazenda centenária, Boa Vista, antiga linha férrea da RFF (Bairro do Anil), por duas cachoeiras e pelos simpáticos bairros da Beleza e Paciência, com montanhas lindíssimas, onde belos registros fotográficos são oferecidos. Nos últimos 7km da trilha, é opcional visitar o Pico da Pedra Riscada, que chega a quase 2 mil metros de elevação máxima.

O trajeto possui 7 km de asfalto, do centro da cidade até o Bairro Lambari (estrada Cristina-Maria da Fé) sendo o restante, estrada vicinal de terra em boas condições (evitar período de chuvas). Os períodos de março a dezembro são os mais indicados para pedalar. O clima

é muito agradável devido à altitude dos bairros Beleza e Paciência. Finalizando o pedal, um morro de aproximadamente 7 km exige cuidado e atenção.

O trajeto dispõe apenas de casas de moradores que podem oferecer água e boa receptividade. Devido ao êxodo rural de aproximadamente 15 anos, os bairros não possuem vendas ou bares. Exceto o Bairro Lambari, nos primeiros 8 km de trajeto. A cidade de Cristina oferece pronto socorro e hospital municipais.

Atividade: Cicloturismo

Classificação do percurso: nível 3 moderado

Trajeto: CIT, Boa vista, Lambari, Anil, Beleza, Tocos, Paciência, CIT 

Desníveis de subidas: 950 m

Desníveis de descidas: 960 m 

Tempo médio do percurso: 6 horas

Distância total: 35 km

Municípo: Cristina

Estado: Minas Gerais

Região: Sudeste

Latitude: 22º 12' 43' S

Longitude: 45º 15' 51' W

Altitude: 1977 m 

Bioma: Mata Atlântica 

 PREFEITURA MUNICIPAL DE CRISTINA (SETUR) - SECRETARIA DE TURISMO – (35)3281-1962 - turismoecultura@cristina.mg.org.br PRAÇA JOSÉ DE ARAÚJO BARROS - CRISTINA-MG

Guia/Monitor: Paulinho Akira (35) 992000442 - Tim (35) 998375108

akirapenatrilha@hotmail.com  -  facebook: Paulinho Akira

 

 - ROTEIRO CICLOTURISMO NÍVEL III - Trilha dos Cafés especiais

O nome de Sertão da Pedra Branca, como se denominava na época do Império originou-se no entorno de uma “muralha” de pedra de aproximadamente dois mil metros de altura, sendo então estabelecido pelo conselheiro do Imperador Dom Pedro II as 22 sesmarias com 100 quilômetros de alcance em suas posses. Como ponto de parada de muitos bandeirantes, formando várias vilas e fazendas que se ocuparam de muitas culturas agropecuárias, entre elas o café de tipo arábica que se adaptou bem ao clima de altitude sendo uma das principais fontes de renda das fazendas locais, devido a isso, muitos produtores receberam várias premiações nacionais e internacionais.

O trajeto todo de 45 km tem duração aproximadamente de 4 horas, passando por belíssimas paisagens, fazendas coloniais, várzeas, matas de várzea e elevações de mata de galeria.

Uma das fazendas mais imponentes foi residência do Presidente Delfim Moreira, sendo mantida por seu proprietário com os mesmos aspectos desde a construção. Outra fazenda que constitui parte da memória de nossos ilustres moradores se encontra no bairro Colônia, sendo chamada de Fazenda Amarela, sede do Conselheiro do Império Joaquim Delfino, também mantida por seu proprietário no mesmo padrão arquitetônico do final do século XVII.

O trajeto é constituído de 2 km de asfalto no início (MG 383), bairro Mata/Água Limpa e de 3 km no final do percurso (MG 347), bairro Barra Grande/Colônia e 40 km de estradas vicinais totalizando 45 km com diferentes graus de dificuldades, apropriada para ciclistas que já praticam a modalidade com frequência. A cidade de Cristina oferece pronto socorro e hospital municipais, assim como pontos de apoio de comércio local nos bairros Vargem Alegre e Barra Grande.

Atividade: Cicloturismo

Classificação do percurso: nível 3 médio

Trajeto: CIT, Água limpa, Vargem Alegre, Sertãozinho, Barra Grande, Colônia, CIT 

Desníveis de subidas: 410 m

Desníveis de descidas: 400 m 

Tempo médio do percurso: 6 horas

Distância total: 47 km

Municípo: Cristina

Estado: Minas Gerais

Região: Sudeste

Latitude: 22º 12' 43' S

Longitude: 45º 15' 51' W

Altitude: 1360 m 

Bioma: Mata Atlântica 

 PREFEITURA MUNICIPAL DE CRISTINA (SETUR) - SECRETARIA DE TURISMO – (35)3281-1962 - turismoecultura@cristina.mg.org.br PRAÇA JOSÉ DE ARAÚJO BARROS - CRISTINA-MG

Guia/Monitor: Paulinho Akira (35) 992000442 - Tim (35) 998375108

akirapenatrilha@hotmail.com  -  facebook: Paulinho Akira

 

 Tuiúva 4x4 - Ponto mais alto do Município de Cristina

O nome Pico da Tuiúva, ninguém sabe ao certo como se instalou, sabe-se entretanto que esse nome é de origem indígena que nomeia insetos como abelhas bem menores do que as que comumente encontramos por aí, também podendo ser chamada de tujuba, uruçu-amarela, ela não possui ferrão e constrói sua casa em lajes de barro, árvores ocas, ou perto de arvores que produzam resina.

Seu mel é apreciado por ter um grande poder farmacológico contra inflamações, sendo bem mais adocicado. Como não possui ferrão, é facilmente alocada de seu habitat, podendo assim provocar um desiquilíbrio na cadeia alimentar de pássaros e pequenos répteis.

A Trilha da Tuiúva, que se inicia no Centro de informações turísticas, é realizada com antecedência, mediante a liberação do proprietário, caso o mesmo não tenha disponibilidade deve ser contratado um guia devido os inúmeros atalhos até a chegada.

São percorridos 900 metros pavimentado de zona urbana até chegar em uma estrada vicinal que dá acesso ao bairro paciência, podendo ser calculado 9km até a Igrejinha da Santa Nossa Senhora de Aparecida e mais 9 km até a entrada da última porteira.

Podemos encontrar por todo percurso minas de água, descritas em 1792 como uma das melhores aguas do mundo pelo conselheiro do Império, Joaquim Delfino, entretanto é necessário levar água em reservatórios, garrafa, para maior conforto.

O cenário bucólico de todo plano arquitetônico das montanhas de Minas, Rio de Janeiro e São Paulo podem ser visualizados em 360º, nos dando uma dimensão bem realista da altura que alcançamos. O trajeto dispõe apenas de casas de moradores que podem oferecer água e boa receptividade. Devido ao êxodo rural de aproximadamente 15 anos, os bairros não possuem vendas ou bares.

Entretanto é necessário que a SETUR seja consultada para agendamento com o proprietário, caso contrário não será permitido a entrada no local. Para realização desse passeio é necessário que o propietário faça uso do seu próprio carro, ou para maiores informações entre em contato com a SETUR.

Atividade: 4x4

Classificação do percurso: nível 3 médio

Trajeto: CIT, Bicão, Vila Esperança, Paciência, Pouso Frio, CIT 

Desníveis de subidas: 1130 m

Desníveis de descidas: 1120 m 

Tempo médio do percurso:  horas

Distância total:36 km

Municípo: Cristina

Estado: Minas Gerais

Região: Sudeste

Latitude: 22º 12' 43' S

Longitude: 45º 15' 51' W

Altitude: 2080 m 

Bioma: Mata Atlântica

 PREFEITURA MUNICIPAL DE CRISTINA (SETUR) - SECRETARIA DE TURISMO – (35)3281-1962 - turismoecultura@cristina.mg.org.br PRAÇA JOSÉ DE ARAÚJO BARROS - CRISTINA-MG

Guia/Monitor: Paulinho Akira (35) 992000442 - Tim (35) 998375108

akirapenatrilha@hotmail.com  -  facebook: Paulinho Akira